Quarta, 28 de Julho de 2021 20:59
(44) 99859-9500
Geral Paraná

UEL possui 322 grupos de pesquisa científica e tecnológica em oito áreas

Além dos Grupos de Estudos, a universidade tem 1.009 Linhas de Pesquisa certificadas. Há 905 professores doutores envolvidos em projetos de pesquis...

20/06/2021 10h15
87
Por: Nelson Lima Fonte: Secom Paraná
© Divulgação UEL
© Divulgação UEL

A UEL é a universidade estadual do Paraná que possui mais Grupos de Pesquisa Científica e Tecnológica – são 322 Grupos de Estudos e 1.009 Linhas de Pesquisa certificados. Há 905 professores doutores envolvidos em projetos de pesquisa, o que corresponde a quase 90% do número total de docentes com Doutorado.

De acordo com professor Eduardo José de Almeida Araujo, diretor de Pesquisa da Pró-reitoria de Pesquisa e Pós-graduação(PROPPG) da Universidade Estadual de Londrina, é um número que tem se mantido pelo menos nos últimos seis anos. “A UEL tem uma força de pesquisa consolidada e estável, apesar das aposentadorias e não reposição na mesma proporção”, avalia.

Quanto às áreas do conhecimento, os GP estão assim distribuídos: Ciências Agrárias (28), Biológicas (42), Saúde (52), Exatas e da Terra (33), Humanas (85), Sociais Aplicadas (42), Engenharias (13) e Linguística, Letras e Artes (27).

Os Grupos de Pesquisa Científica e Tecnológica podem ser um indicador do potencial de pesquisa, assim como são critério para muitos editais de instituições com o CNPq – Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico e Fundação Araucária para outorgar bolsas voltadas à formação de recursos humanos para pesquisa, incluindo Iniciação Científica, Mestrado e Doutorado.

O professor explica que tais GPs servem para nuclearizar os grupos de pesquisadores numa dada temática, intra ou interinstitucionalmente.

FORMALIZAÇÃO- O CNPq, ao criar a Plataforma Lattes, concebeu o registro através do Diretório dos Grupos de Pesquisa (DGP). Nele são encontradas informações sobre os recursos humanos constituintes dos grupos (pesquisadores, estudantes e técnicos), linhas de pesquisa em andamento e especialidades do conhecimento, entre outras.

Eduardo Araujo explica que para criar um GP é preciso constar uma série de informações, como o nome do Grupo, com um tema circunscrito para mostrar sua especialidade; área do conhecimento; nome do líder e do segundo líder (se houver), sempre cadastrados no Lattes; repercussão (contribuição); linhas de pesquisa; relação de pesquisadores participantes seniores ou juniores, ou seja, já formados (docentes) ou não (estudantes); e relação de técnicos de apoio, caso haja.

Podem ser incluídos pesquisadores de fora da instituição e até do país, mas todos devem estar cadastrados no Lattes.

CERTIFICAÇÃO- Um passo importante, segundo o professor, é a certificação do Grupo, feita, no caso da UEL, pela PROPPG. Sem a certificação o CNPq não registra o GP. Certificado, o Grupo recebe um selo, e um segundo selo é concedido pela atualização, que deve ser feita a cada 12 meses. Se em 24 meses não ocorre nenhuma atualização, o CNPq cancela o registro.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Altônia - PR
Atualizado às 20h51 - Fonte: Climatempo
Poucas nuvens

Mín. -3° Máx. 12°

° Sensação
16.8 km/h Vento
31% Umidade do ar
0% (0mm) Chance de chuva
Amanhã (29/07)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. -4° Máx. 14°

Geada
Sexta (30/07)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. Máx. 18°

Geada
Ele1 - Criar site de notícias